Novidades

  • Liberalismo tropical

    O artigo Liberalismo tropical trata da atualidade e da singularidade das ideias liberais no atual momento brasileiro. Em OESP e O Globo 24.06.2018

  • O lado errado da história

    O artigo "O lado errado da história" (Valor, 11.06.2018) é sobre abertura, a mãe de todas as reformas micro, e e contesta o artigo de Roberto Gianetti da Fonseca, de 04.06.2018) , expressão inequívoca do protecionismo brasileiro da modalidade Fiesp. A oposição à abertura se esconde no gradualismo e na reciprocidade, uma falácia atrás da outra. 

  • Dois sentidos novos para a Abertura

    Veja o artigo Dois sentidos novos para a Abertura, sobre como se modificou o jeito de olhar para o assunto, e quanto estamos próximos de avançar. Em OESP e em O Globo de 27.05.2018

  • Previdência 2.0

    O artigo Previdência 2.0 discute a criação, a partir do FGTS, de um "segundo pilar" do sistema previdenciário brasileiro, baseado em contas individuais em regime de capitalização, como nos fundos de pensão. O Globo e OESP de 29.04.2018

  • 27 milhões de empreendedores

    O texto 27 milhões de empreendedores é sobre uma nova cultura que deve reger a relação entre que quer e quem cria emprego. Em OESP e O Globo de 25.03.2018

  • Desconfiança social

    Veja o artigo Desconfiança social, em OESP e O Globo, de 25.02.2018, sobre a desconfiança básica que permeia as relações entre o estado e a economia.

  • Agonia bolivariana

    Agonia bolivariana, em OESP e OGlobo de 28.01.2018 é sobre a tragédia na Venezuela e em particular sobre a tosca tentativa de eswconder a inflação e sobre as formas criativas de a sociedade reagir a mais esta arbitrariedade

  • Sete em cada dez

    Leia o artigo Sete em cada dez, a propósito de pesquisas e percepções populares sobre o que é melhor para o país. A saúde é muito popular, os médicos nem tanto. Já os remédios e tratamentos, não agradam a ninguem. Em No Estadão e em O Globo de 31.12.2017.

  • 2018 - o ano da incerteza

    2018 o ano da incerteza, foi o título oferecido a vários autores. Tratei da incertza boa, que antecede a mudança, como a excitação com a Copa. Em O Globo de 30.12.2017

  • Tempo perdido

    Veja o artigo Tempo perdido, sobre produtividade, e sobre a inúmeras formas de matar o tempo e ficar para trás em matéria de desenvolvimento. Em OESP e O Globo de 26/11/2017.

  • A tributação dos ausentes

    Veja o artigo A Tributação dos ausentes, sobre a propensão brasileira a fazer pactos sociais sempre espetando a conta em quem não participa da conversa. em OESP e O Globo de 29/10/2017

  • O mau exemplo

    Veja o artigo O Mau Exemplo, em OESP e O Globo de 24.09.2017 sobre a falência múltipla do Rio de Janeiro e do poder do exemplo em políticas públicas que emana da esfera federal

  • Juros, cordialidade e usura

    Veja o artigo Juros, cordialidade e usura, em O Globo e OESP, de 27.08.2017 sobre o seletivismo no crédito e a momentosa discussão sobre a extinção da TJLP.

  • Reforma trabalhista: é só o começo

    Reforma trabalhista: é só o começo trata das principais mudanças introduzidas pela reforma trabalhista, com destaque para o fim do imposto sindical. Em O Estado de São Paulo e O Globo, 30/04/2017

  • Demônios e reformas

    Demônios e reformas em OESP e O GLobo em 26.03.2017 trata de 3 demônios que apenas podem ser combatidos com reformas: inflacionismo, isolacionismo e seletivismo.

  • Pósverdades inconvenientes

    Pósverdades inconvenientes em O Estado de São Paulo e O Globo, 26.02.2017. O que o deficit da previdência, Kyrie Irving e o PSDB carioca têm em comum??

  • Trump na terra de Oz

    Trump na terra de Oz em O Globo e O Estado de São Paulo, 29.01.2017. O populismo americano possui raízes profundas e o apogeu de sua influência foi no final do século XIX quando, incllusive, quase venceu as eleições de 1896 com William Jennings Brayn, conhecido como o "Leão de Nebraska". No Mágico de Oz, o clássico de Frank Baum, há muitas alusões à politica da época: quem seria o Leão Covarde?, Veja aqui para mais detalhe.

  • Não existe cesta de 20 pontos

    Veja o artigo Não existe cesta de 20 pontos em O Globo do domingo dia 25 de dezembro de 2016, o Natal da crise, para o qual a recomendação é de paciência

  • O que esperar de 2017

    Veja o artigo de fim de ano O que esperar de 2017 para O Estado de São Paulo, em 25 de dezembro de 2016. Só é possivel prever que vamos viver momentos decisivos na batalha contra a irresponsabilidade fiscal e suas "amigas", como a corrupção.

  • O ingles da Tijuca

    Veja o artigo O ingles da Tijuca, publicado em O Estado de São Paulo e O GLobo em 27/11/2016, sobre uma dos mais fascinantes personagens de Monteiro Lobato, seu alter ego nos assuntos de economia.

  • Os juros e as crianças

    Veja o artigo Os juros e as crianças, em OESP e O Globo, de 30/10/16 sobre os juros praticados no Brasil, que representam uma tributação indevida das novas gerações.

  • A responsabilidade fiscal venceu

    Veja o artigo "A responsabilidade fiscal venceu" em O Estado de São Paulo e O Globo em 25/09/2016, sobre o modo como o Brasil amadureceu nos assuntos fiscais com o péssimo comportamento durante a vigência da Nova Matriz.

  • O Legado Conceitual

    Veja o artigo "O legado conceitual" em O Globo e O Estado de São Paulo em 28.08.2016

  • Encanamentos

    Veja o artigo Encanamentos à propósito dos consertos que o Brasil precisa. Encanamentos e não cangurus. Em O Globo e o O Estado de São Paulo 31.07.2016.

  • O fim do dinheiro

    Veja o artigo O Fim do Dinheiro, em O Globo e O Estado de São Paulo, 26.06.2016, sobre dinheiro, representação, arte abstrata e corrupção. Veja também o artigo de Kenneth Rogoff Um argumento contra o dinheiro em O Globo 06.09.2016

  • Precisamos falar sobre herança

    Veja o artigo Precisamos falar sobre herança, em O Globo e O Estado de São Paulo, de 29.05.2016, sobre a herança, essa sim, verdadeiramente maldita, deixada por Dilma Rousseff.

  • Shakespeare e o impeachment

    Veja o artigo Shakespeare e o impeachment, em O Globo e O Estado de São Paulo, de 24.04.2016, sobre as incríveis lições que se retira de Ricardo II a peça que trata de um rei destronado, e cujo drama guarda interessante parentesco com o de Dilma Rousseff.