Debates

Sobre o problema da valorização cambial. É uma escolha ou uma inevitabilidade?

Em Dois episódios de valorização cambial, uma comparação, para a Conjuntura Econômica v. 60, n. 12, de junho de 2006, argumenta-se que valorização cambial não é propriamente uma escolha, e que o governo Lula parece fazer o mesmo que combatia. Em razão da valorização da taxa de câmbio ocorrida desde o final de 2002 até hoje (abril de 2006), o câmbio real caiu bem abaixo de onde estava quando o BC saiu do regime de bandas para o regime de flutuação em janeiro de 1999. Algumas análises sobre o novo episódio de “moeda forte” trazem novas perspectivas para o episódio anterior. A propósito de comparações estapafúrdias entre o governo FHC e o de Lula, ver texto imperdível de Marcelo de Paiva Abreu Lula e o barão de Munchausen (OESP, 08.05.2006). Ver Dois episódios de valorização cambial de Antônio Barros de Castro eFrancisco Eduardo Pires de Souza (FSP, 29.03.06). Sobre “Dutch Disease”, ver Câmbio, reservas e "doença holandesa” de Affonso Celso Pastore e Maria Cristina Pinotti (Valor Econômico, 30.01.06) e também Ainda a "Dutch Disease" de Luiz Carlos Mendonça de Barros (FSP, 07.04.06). Veja a Carta do IBRE, da revista Conjuntura Econômica (novembro de 2006), Câmbio “valorizado”: uma nova realidade. Duas visões críticas sobre a tese segundo a qual a abundância cambial deve ser combatida com o crescimento das importações: Opções para a sangria de dólares de Luiz Carlos Mendonça de Barros (FSP, 25.08.06) e Julio Gomes de Almeida Uma reforma inoportuna (FSP, 08.03.06). Veja o artigo de Benedicto F. Moreira para o Valor Por que exportadores pedem a desvalorização cambial. Veja o artigo de Mailson da Nóbrega Por uma nova abertura unilateral (OESP, 20.08.06) e também Uma idéia do além: Imposto de Exportação (OESP, 18.03.07). Ver também, de Claudio Haddad Na contramão do progresso (Valor, 29.03.07) e de Monica B. de Bolle Taxa de câmbio real é instrumento de política econômica?  (Valor Econômico, 28.03. 07) . Veja também A real pressão sobre o Real (Valor 08.02.07) de Ilan Goldfajn, e de Márcio G. P. Garcia Juros e câmbio em queda (Valor 12.04.07). Ver também O real cada vez mais forte Giuliano Guandalin (Veja, 18.04.07). Veja ainda O Real forte: Quatro hipóteses e uma má notícia (Época, 24.04.07). Sobre o assunto (em particular o problema de a valorização cambial levar ao protecionismo) veja, de Alexandre Schwartsman, Nostalgia e tiro no pé (FSP, 18.04.07).

Voltar